BLOG ABD

Designer de Interiores bem informado.


Você tem dúvidas sobre no que se diferenciam as profissões de Design de Interiores e Arquitetura?

Embora dividam alguns pontos em comum, existem profundas diferenças entre a atuação e a formação do Arquiteto e as do Designer de Interiores.

Confira abaixo 4 dessas diferenças entre essas profissões, que mais do que concorrentes são complementares.

Designer de Interiores x Arquitetos

  • Formação

A diferença entre Designer de Interiores e Arquitetos começa já na formação de cada um desses profissionais.

Embora seja possível identificar disciplinas em comum entre os dois cursos, o de Arquitetura é mais longo e abrange aspectos ligados ao urbanismo, topografia, cálculo estrutural, resistência dos materiais, hidráulica, elétrica, etc.

Já no Design de Interiores, as disciplinas envolvem projeto de mobiliário e ambientação interna, aplicação de revestimentos, luminotécnica, etc.

  • Foco profissional

O Designer de Interiores tem como foco o aspecto decorativo de um ambiente, levando em conta pontos como estética e a funcionalidade.

Já a Arquitetura dedica-se à construção, urbanismo, paisagismo, planejamento urbano, entre outras áreas.

Enquanto o Design de Interiores é focado em um detalhamento que chega a minúcias, a arquitetura possui uma atuação mais ampla.

 

  • Atuação (H3)

Aqui a diferença está que na Arquitetura o profissional trabalha com a parte estrutural de uma construção e no Design de Interiores, o trabalho é voltado às áreas do interior da construção.

Ou seja, o Arquiteto trabalha com projetos de edificações, já o Designer de Interiores se dedica à criação de mobiliário, iluminação, gerenciamento de espaços, decoração etc.

Porém, não raro, encontramos a participação direta do Arquiteto na composição de ambientes internos e de Designers de Interiores com projetos para áreas externas, como varandas, terraços, piscinas.

  • Responsabilidades legais (H3)

Em uma obra, o Arquiteto é o que assina o projeto técnico pelo fato de possuir formação completa e ter responsabilidades em caso de acidentes e surgimento de problemas estruturais.

Já ao Designer de Interiores cabem as responsabilidades legais limitadas aos contratos entre as partes.

Essa limitação impede, por exemplo, ao Designer de Interiores assinar ou se responsabilizar por uma obra que envolva modificações estruturais.

Pode parecer uma questão burocrática, mas serve para delimitar bem a atuação dos profissionais.

Como dissemos no início, é importante lembrar que não se tratam de profissionais concorrentes.

Pelo contrário, a união das duas áreas em um projeto é capaz de proporcionar resultados incríveis para uma casa, por exemplo.

Gostou desse artigo? Continue acompanhando nosso blog e tenha acesso a mais informações sobre o Design de Interiores.

Até a próxima!

Patrocínio


Apoiadores