Vida de designer - Matemática financeira faz parte da nossa arte!

Comunicação • 13/06/2019


A vida do Designer de Interiores é geralmente associada às artes, cultura, moda, desenho, estilo de vida etc.

É muito comum que a criatividade seja uma das habilidades mais associadas a esse profissional devido aos projetos de Design de Interiores.

Porém, você que está seguindo a profissão, sabe calcular a margem de lucro de sua proposta?

Se a sua reposta é “não”, você pode estar a um passo de inviabilizar o seu trabalho e deve reconsiderar sua relação com a matemática financeira.

Quer entender melhor?

Continue nos acompanhando.

A matemática financeira como aliada do Designer de Interiores 

Quem opta por atuar como Designer de Interiores autônomo deve procurar, também, desenvolver suas habilidades em matemática.

Sim! Isso mesmo! Matemática...

E não é qualquer matemática. Não se trata de saber apenas realizar medições corretas. Mas, aqui, falamos em matemática financeira.

E por um simples motivo: poder calcular o valor de seu trabalho de forma a obter uma margem de lucro sólida.

Mas, fique calmo! Para isso não é preciso recorrer a calculadoras científicas.

Para cobrar corretamente por seus projetos de Design de Interiores  e viabilizar sua carreira, basta considerar fatores como os que citamos abaixo.

  • Suas despesas 

Pior do que ter uma margem de lucro pequena é ter prejuízo com seus projetos. E, acredite, se você não conhecer suas despesas essa é uma possibilidade.

Coloque no papel todos os seus gastos fixos, como, por exemplo, aluguel, manutenção, salários ou participação, licença de softwares, depreciação de máquinas etc.

Além disso, inclua, também, o pró-labore, ou seja, sua retirada mensal da empresa, o que é diferente de lucro.

Impostos e taxas referentes à atividade de sua empresa também deve ser incluídos.

  • Entenda bem sua produtividade 

É muito importante que o Designer de Interiores conheça sua produtividade, ou seja, quanto tempo dedica a cada projeto.

O número de horas trabalhadas deve influir diretamente nos valores que serão cobrados de seus clientes.

Afinal, se você cobrar por um projeto ao qual se dedicará uma semana o mesmo que cobra por um que leva um dia, você poderá tomar prejuízos.

Uma saída é calcular sua hora de trabalho.

Como?

Um exemplo é calculando a hora de seu trabalho.

Some o número de horas mensais que dedica a seus projetos e, também, some seus gastos nesse mesmo período. Em seguida, é só dividir o valor total de gastos pelo total de horas.

Outra alternativa é cobrar uma porcentagem a mais em cima do valor final do projeto.

  • A assinatura faz a diferença 

No projeto de Design de Interiores lidamos, também, com aspectos intangíveis, como a assinatura do profissional responsável.

Essa assinatura agrega valor ao projeto e deve ser considerada no momento de calcular seus valores.

Ela não está ligada ao lucro, mas ao custo de autoria do projeto. Quanto mais conhecido o Designer de Interiores, mais alto é esse valor.

  • Considere o valor do projeto 

Para calcular o valor você pode se utilizar de diferentes formas, mas, uma das mais comuns é considerar o preço do metro quadrado.

Esse valor pode ter acréscimos dependendo da localização do imóvel e sofisticação dos acabamentos.

Outro método para calcular o valor do projeto de Design de Interiores é trabalhar com percentual de 2 a 15% do valor total da obra.

  • Calculando a margem de lucro 

Com todos esses valores no papel,agora é o momento de calcular a margem de lucro que você irá obter com seu serviço.

É razoável que essa margem varie entre 2 e 4% do total.

Quando os custos são mais baixos, é possível aumentar esse percentual.

E quer saber se o projeto valeu a pena? Para isso, basta mais uma conta simples:

(ganho adquirido - investimento inicial) / investimento inicial x 100.

Um resultado de 20%, por exemplo, indica que seu rendimento será de R$ 120,00 a cada R$ 100,00 investidos.

Dessa forma você poderá sempre verificar se está no caminho certo ou se precisa ajustar melhor sua precificação.

Gostou deste artigo? Continue acompanhando nosso blog e tenha acesso a outras dicas e informações para o Designer de Interiores.

Até a próxima!

Leia também
Patrocínio
ACESSO RESTRITO